Meus vídeo-poemas

Loading...

terça-feira, maio 29, 1990

Não sei

Não seu porque sinto.
Não sei porque penso.
Não sei se sinto ou penso.
Sinto ou penso?
Talvez, como relâmpago,
Bate dentro do meu ser extravagante
O sentimento mais mesquinho
E mais desonesto – em fachadas de luz –
Vibrando lentamente
A rapidez da escuridão.
Pronto1 Fechou-se!
Acabou!
O dia está claro,
As idéias estão claras
Você está clareando à medida
Que o sol se levanta.
Passou. Que bom!
Não sei se rio.
Não sei se choro.
Rio ou choro?
Estou com vontade de embebedar
Seu beijo e molha-lo
-lavando o sujo da sua imundície –
para dentro do meu ser vulgar
em desespero
totalmente embriagado
pelo veneno de seus olhos
sanguinários
pórticos
falsos.

sexta-feira, maio 25, 1990

Sou um pedaço de mim

Sou assim meio inquieta,
Meio perturbada
Sou um ser sonhador
Tenho dentro de mim uma força muito intensa.
Creio numa Pessoa que me passa essa energia
Que me abraça quando a bruxa vem me assombrar
Creio numa força misteriosa que me afaga
E que me pega no colo
Quando o bicho Papão vem me assustar.
Sou feito criança
Tenho esperança e
Acredito em coisas que julgo necessárias
Para a vida.
Coisas como o respeito, a palavra,
A amizade, o amor.
Creio no poder que cada palavra exerce sobre mim.
Acredito na felicidade, do homem,
Da mulher.
Queria poder ser um pedacinho de cada coisa necessária
Para fazer alguém especial feliz.
Roubar um sorriso!
O caminho mais curto entre duas pessoas
É o sorriso.
O sorriso sincero, o carinhoso, o espontâneo.
Acredito nas pessoas.
Creio que esta força misteriosa
Que invade meu ser é a paz de Deus.
Uma paz de espírito, forte,
Que não me deixa baixar a cabeça
Que não me deixa fechar os olhos diante do
Medo, da falsidade, da mentira.
Queria poder ser a paz
Levar a paz para dentro de cada ser
Especial como você.
E fazer-lhe muito feliz.
Gostaria de transmitir tudo isso ao mundo
sem deixar rastros de raiva ou impaciência
pois apenas sou um pedaço de mim!

quinta-feira, maio 24, 1990

A música

A música penetra
No íntimo do meu ser
Faz-me sentir arrepios
E por dentro me aquecer.
Com suas notas
Tão esbeltas
Soam gritos delirantes
E vozes relaxantes.
O dó é doce
O ré, retado
O mi é mimoso
O fá muito falado.
O sol é sonante
O lá alarmante
E o si insinuante.
A música imagina
Claves e bemóis
E pausas nos lençóis.
Ao amor ela acrescenta
Um tom de pureza
E paixão que esquenta.
A música mistura
O sofrimento e a vida
A saudade e o amor
A paixão e a feria
A decepção e a dor
A alegria da ida
E a volta e o horror.

domingo, maio 20, 1990

A chuva

Hoje a chuva não caiu
Encheu-se de angustia
E tensão
Prendeu toda a sua lágrima
De decepção
Correu atrás da luz
Do claro
Do semblante
Abriu os olhos
À certeza da clareza
Da companhia de outrem
Ela não resistiu
No fim da tarde
Caiu em prantos
Lentos e sangrentos
Cheios de lamentos
E um forte desejo
De recomeçar....

sexta-feira, maio 18, 1990

Vazio

De repente me perco
Na imensidão da lembrança
Lembrança de um amor perdido
Saudade....
Recordando e lembrando
E pensando e sonhando
De repente me perco
Na ilusão do meu vazio
Vazio cheio de mágoa
Vazio cheio de ressentimento
Vazio cheio de nada
Lembrança com sabor de manga
Fora de época
Saudade com gosto de lua cheia
Vazio com gosto de espelho
Ó passado, por que passou?
De repente, lembro-me da lembrança
Saúdo minha saudade
E encho de tudo o meu vazio
O gosto do pecado em seu corpo
A sedução em seus olhos
E sabor de arco-íris em sua boca
A lua, o mar, o riacho
A lembrança da infância
Da crença
Da descoberta
Da mentira
Da confiança
A primeira foi fogo
A segunda foi pouco
A flor murchou
O mar gelou
Nos olhos se fechou o encanto da lua
Ser dotado de atração,
Ímã
Força magnética, me leva de mim!

quinta-feira, maio 17, 1990

Ser interior

Não sei se tu existes realmente
Aqui dentro de mim
não sei se já exististes
não sei se existirás
mas te sinto aqui
bem fundo, bem perto
te alimento
te adoro
te amo
te quero sempre perto de mim.
Quero te proteger...
Sensação gostosa...tão pequenino
Tão pequenino e tão capaz
De revolucionar a minha vida
Minhas emoções, minhas sensações
Tão frágil, tão puro, tão meu
Pequena estrela irradiando o meu céu
Eu necessito de ti
Vem brilhar
Teu sorriso...tua expressão de amor
Teus olhinhos, tua boca
Se aninhando em meu seio, fonte de energia
Nem te conheço, nunca te vi
Mas o enxergo no coração
De tudo no mundo o que mais quero
É ter –te comigo.
Lindo és tu diante de meus olhos
Desentos de amor
Vem cuidar de mim
Tu estás em cada batida do meu coração
No meu sangue
No meu cérebro
No meu eu
Vem, quero mostrar-te um mundo bonito
O meu mundo, o nosso mundo
Vem ficar comigo, vem, vem...
Não demoras....

segunda-feira, maio 14, 1990

Alegria

Alegria é ver uma criança nascendo
Sugando o seio de sua mãe
Encostando a cabeça em seu peito
E pegando no sono.
Alegria é ver esta criança crescendo
Balbuciando as primeiras silabas
Sorrindo
Dando os primeiros passos.
Alegria é poder aprender a ler, a escrever
A contar o mundo,
Sair às ruas e sorrir a todos.
Alegria é poder virar adolescente
Atravessar a puberdade
Cultivar pensamentos rebeldes e criadores.
Alegria é poder trabalhar, divertir-se
Sorrir e fazer o mundo bem colorido,
Bem humano, com alegria.

É lembrança

Olhando para o fundo da noite
Só vejo escuridão
Olhando para o fundo dos teus olhos
Só vejo imensidão
Olhando para o fundo do meu coração
Só vejo paixão
Um peso na noite
Uma leveza nos olhos
Um cansaço no coração.
Vivemos cansados
Com as tramas do destino
Esse vazio terrível
Esse silêncio persistente
Essa vontade louca de me soltar
Para o mundo
De me abrir para tudo
É loucura
É ternura
É saudade de nosso tempo de criança
De esperança
De confiança
É lembrança...

sexta-feira, maio 11, 1990

Alma, corpo e coração

Sinto-me só, frágil, desprotegida
Qualquer momento é o minuto passado
Passado de ressentimentos
Luzes sedentas no luar negro
Da escuridão da manhã.

Sinto-me vazia, sem ar, sem vento
Todo momento é um tormento
Tormento e então lamento
Lamento pelo vento
Ter levado você...

Quero você assim
Como assim o é.
Sem forma, sem cor,
Sem raça, com amor,
Desse jeito, assim...

Sinto não dominar a razão
A razão não supre o sentimento
Sentimento revela segredos
Segredos que trazem tormentos.

Tormento de amante
Amada ao semblante
Da terra errante
De suas mães viajantes

Alma, corpo e coração
Eu quero sempre esse vilão
Leve-me a qualquer direção
Sempre com você.