Meus vídeo-poemas

Loading...

terça-feira, janeiro 24, 2006

Arrancar-te de mim

Eu quero te arrancar de mim!
Destilar toda essa cachaça
que embriaga meu pensamento
Transfundir todo esse sangue
que pulsa em meu coração
Desenterrar toda essa raiz
que me prende à tua terra
Eu quero te arrancar de mim!
Desatar esse nó
que me enlaça a ti
Desfazer esse laço
que amarra minha emoção
Digerir essa comida
que alimenta minha alma
Eu quero te arrancar de mim!
Eu preciso te arrancar de mim!

Lembra-te

Lembra-te de mim
quando for possível
ou quando fores capaz
Lembra-te de mim
como uma estrela cadente
repleta, faceira, fulgaz
que passou por tua vida
como algo que o vento traz.
Lembra-te de minhas palavras
versos e rimas
e de tudo que eu quis contar
Lembra-te de meu olhar
do meu sorriso
e de tudo que eu quis sonhar
Lembra-te de minhas mãos
de meus lábios
e do quanto fui capaz de amar.
Lembra-te de mim
quando for possível
ou quando fores capaz
Lá dentro de ti
há um lugar só meu
e de ninguém mais.
Lembra-te de mim
apenas se fores capaz!

sexta-feira, janeiro 06, 2006

Ser poeta

Ser poeta é ser mágico
é tirar da cartola da vida
surpresas inimagináveis
O poeta enxerga onde ninguém vê
O poeta escuta o que ninguém ouve
O poeta inala o perfume do mundo
retira todas as fragrâncias
absorve todo o calor e todo o frio
e enche de tudo esse mundo vazio...
O poeta usa pincel multicolorido
faz da vida uma grande aquarela
O poeta dança sozinho na noite silente
abraçado a lua,
sonhando somente em ter como sua
quem sempre anda ausente,
O poeta sofre porque
ama quem não o vê
A vida parece inocente, mas sem perceber
deixa sempre o coração do poeta,
nas mãos de quem não pode ser....

Lu Oliveira/Tonho França

Nem tudo

Nem tudo que me encanta
é capaz de me seduzir
Nem tudo que me atinge
é capaz de me ferir
Nem tudo que me amarra
é capaz de me prender
Nem tudo que me corta
é capaz de adentrar minha alma
Nem tudo que falas
Nem tudo que calas
Nem tudo que pensas
Nem tudo que fazes
Nada é capaz de me apagar
Nada é capaz de me calar
Nada me fará deixar de te amar...

quarta-feira, janeiro 04, 2006

Esta noite

Esta noite quero me vingar
de todos os dias tristes
quando nada fez sentido
quando tudo se fez perdido
Esta noite quero festejar
todos os dias felizes
quando sentia-te comigo
quando tive um amigo
Esta noite quero relembrar
de todos os dias frios
em que pude sentir a maresia
exalando toda sua poesia
Esta noite quero abraçar
todas as noites de lua cheia
em que tive meus pés sujos de areia
a caminhar pela praia alheia
Esta noite quero apenas partilhar
todos os momentos de vida
todos os momentos de dor
tudo que vivi e que sonhei
Esta noite quero o céu
quero as estrelas
quero pensar que existe o infinito
um abraço, um sorriso
e que o mundo é tão bonito
Esta noite quero reclamar
de tudo que a vida me aprontou
sem ao menos me avisar
deixando preso na memória
tudo que desejei alcançar.
Esta noite quero explorar
todo oceano em minha alma
e lembrar que todo pôr-do-sol
me energiza e me acalma.
Esta noite quero amar.
Esta noite quero amar.
Esta noite quero apenas te amar.

Crianças crentes

Crianças crentes
Crianças carentes
Moça, me dá um trocado?
Ei, me arruma um cigarro?
Mundo perverso
Tudo incerto
Olhar pra frente
Não existe futuro
Só existe o escuro
E a vida em luto
Crianças crentes
Crianças carentes
Esperança latente
Moça, me dá um sonho?
Ei, diz que a vida é diferente..
Não seremos em vão, seremos?
Ei moça, moça ...seremos?
veremos as sementes?
Crianças crentes
Crianças carentes
Olho pra frente
e não me sinto gente
Crianças crentes...
Crianças carentes
de um mundo decente...


Lu Oliveira / Tonho França

terça-feira, janeiro 03, 2006

Nunca

Nunca estou perto o bastante
pra decifrar teus olhos
nem distante o bastante
para esquecê-los
Nunca estou perto o bastante
pra sentir teu calor
nem distante o bastante
a ponto de sentir frio.
Nunca estou perto o bastante
pra entender sua verdade
nem distante o bastante
pra descobrir sua mentira.
Nunca estou perto o bastante.
Nunca estou distante o bastante.
Nunca estou contigo.
Nunca estou comigo.
Nunca seremos nós.