Meus vídeo-poemas

Loading...

quarta-feira, março 29, 2006

Não vem

Pés descalços
Areia fina
Mar sereno
A lua guia
Corpo molhado
Seios arrepiados
Pernas queimam
Olhos fixos
Desejo ardente
E você não vem...

Preto

Vestido preto
Branco luar
Noite clara
Lua cheia
Ondas a quebrar
Impulso na veia
Corpo molhado
Pés na areia.
Vestido colado
O corpo arrepia
àgua gelada
Calor latente
Solidão grita
Solidão lateja
Saudade insistente
Onde você está, estrela?

quarta-feira, março 01, 2006

Contradição

Sou a minha própria contradição
Fito-me no espelho
Vejo um ser sem perfeição.
Inquieta.
Ridícula.
Louca em plena ação.
Há uma voz que grita em mim
E a razão a faz calar
Vivo o côncavo
Mas sou o convexo
e fica tudo sem nexo...
Espelho, espelho meu
Quem sou eu?
Sou a minha própria contradição.