Meus vídeo-poemas

Loading...

quinta-feira, outubro 26, 2006

POETNIA


Poesia navegante
Portugal - Brasil
Achamento. Selvagens.
Mata. Bicho. Rio.
Língua mátria
Salve Caminha!
Terra à vista
Porto Seguro. Brasil.
Terra rica, terra fértil
Em se plantando tudo dá
Cana-de-açúcar, café, ouro
É natureza pra se fartar...
Minha terra tem palmeiras
onde canta o sabiá
mas os indios foram cativos
dos brancos do além-mar!
Muita luta, catequese
imposição de religião
inúmeras tribos extintas
em nome de Dom João .
E veio a Mãe África
com toda força e esplendor
mãos doces de cana
mães amargas de dor.
Luta. Escravidão
Quilombo dos Palmares
Negros vistos como gente
Poesia - Castro Alves!
Meu Brasil Brasileiro
Atabaques, bandolins
Mãos negras, mães pardas
Rosas,dálias, orquídeas, jasmins.
Meu Brasil brasileiro
José, João, Helena, Maria
juntos numa mesma face.
Brasil - Poetnia.

Sonho



José
Maré
De palavras aladas
Ondas poéticas
Num mar sem fim
Antonio
antagônico
anônimo
Tonho
(tris)tonho
risonho
um sonho
recheado
de poesia viva
sonho
de minhas noites
perdidas
Componho
meus versos
caminhando
em teus olhos
Disponho
meu coração
pra tua estrela
brilhar
em meu céu.
Tonho
sonho
da Lu(a) de cristal.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Estadia



A íris dos meus olhos
Dançam ao som do silêncio
Volúpias de paraíso
Êxtase dos ventos
Tua chegada em mim.

Construção


Grande pedra na estrada
Desejo interrompido
Atalho ao léu
Sonhos esculpidos
Traço a traço
Rocha, cor, pincel
Sonho sobre sonho
Pedra sobre pedra
Um dia chegarei ao céu!

terça-feira, outubro 24, 2006

Identidade


Sou o sol que te bronzeia a pele
Rubor - cor - sedução
Sou eu que queimo a terra
Fome - castigo - sertão
Esquento teus sonhos
Alimento tuas fantasias
Eu sou pai, sou mãe,
Sou chuva, alimento
Corro por entre as matas
À procura dos ventos
Sou limpa, turva, pálida
Escorro de teus olhos
Persigo a tua estrada
Sou estrela, azul, infinito
Dançando no mapa astral
De sua noite enluarada
Sou lucidez, fascínio, candura
Sou paz, chama, loucura
Sou entusiasmo
Sou esquecimento
Sou um deus
Vim ao mundo
transformá-lo no paraíso
Eu sou o Amor.

Amar...


Amar é...
florescer na luz do teu olhar
semear no mundo, o paraíso
cantigas pra te embalar...

segunda-feira, outubro 23, 2006

Topo de mim


Vermelho poente sangra o horizonte
No topo do mundo olho a amplidão
Dentro de mim , escuridão
Salto as pedras no caminho
Já não vejo volta
Dai-me tua mão, Senhor!
Tenho medo do fim!

Navalha


Corta em fios
a pele
navalha afiada
faminta..
Arde ,
queima
sufoca
sangra-me em poças,
Cacos de mim
pelo chão..
Ah! Saudade!
traz meu amor aqui!

sábado, outubro 21, 2006

Valsa Enluarada



Quando os sinos tocarem
Os acordes da meia-noite
Quero que me leves
Numa valsa enluarada
Ao centro de tua estrada
E me faça tua deusa
Até o chegar da alvorada.

sexta-feira, outubro 20, 2006

quinta-feira, outubro 19, 2006

Meteorologia




Meu coração se enfeitou de estrelas
Embebedou-se de céu
Extasiou-se com teus olhos de mar
O universo conspira:
É tempo de te amar!

Anjos azuis


Anjos azuis,
Serenata em tua janela
Acordes de flautas doces
Acordam teu sorriso – aquarela
.

Notas de mim (Notas?)

















Som e silêncio
Notas de anis
Jazz, blues, rock
Acordes de cetim
Sons que semeiam uvas
Colheita fora de hora
Cacau, pêra, maçã
Laranja, lima, amora
Cores de infinito
Arco-íris, esplendor
Cinza, sol nascente
Íris, furta-cor!
Seu olhar,minha forma
Esfera, horizontal
Quadrado, Prisma
Sou tridimensional
Sou beija-f lor,
Beijo-f lores,
Semeando idéias
Em todas as cores
Sou estação... sou esta,
Sou o que vou sendo
Sou o que são.