Meus vídeo-poemas

Loading...

sábado, junho 23, 2007

Desesperança


Atravesso a madrugada
mergulhada em cicatrizes
marcas deixadas
em minha pele
rasgos ocultos
em minh’alma
Fito a sombra
que perambula
no piso frio
de um ser que morre
Flashes da memória
clareiam o breu da noite
trazem de volta
dores escondidas
Véu jogado aos ventos
vulcão de imagens
amargas sensações
Lágrimas revolvem
no âmago deste espectro
de vida
O sol custa a nascer
infinitamente noite
Ao redor tudo silencia
dentro de mim
grito escapado
A luz do dia
adentra pela janela
Talvez ainda haja
vida por trás da dor...

Nenhum comentário: