Meus vídeo-poemas

Loading...

segunda-feira, março 29, 2010

Indagações



29/03/2010
03:40h

no quarto escuro
apenas lembranças
entram pelas grades
das janela de vidro

entram sorrateiras
ora temerosas
pelo clarão dos raios
grito dos trovões

chove incessantemente
lá fora
dentro de mim
um dilúvio se inicia

reflexões acerca de mim
cercam meus sentidos
vontade de nada ser

um abismo de indagações
se apodera dos
frágeis pensamentos

já não sei o que faz sentido
julgo-me minúscula
ser insignificante
cujas qualidades inexistem

o cansaço toma conta da alma
faminto, insaciável, incauto

nem os relâmpagos
que clareiam o céu chuvoso
são capazes de iluminar
minhas interrogações

e o cansaço toma conta
do indissolúvel corpo
e adormeço
levando para o asilo dos sonhos
tudo que um dia
quis ter sido
mas nunca fui

domingo, março 28, 2010

Silên cio


28/03/10
23:30h

só ouço o silêncio
ele traz nos ventos
o som da tua voz
ecoa sussurrando
em meu ouvido
lembranças de ti

infinitamente silêncio

em mi m
silenciam-se todos o versos
calam-se todas as canções
emudecem-se todas as vozes

só ouço o silêncio
ele traz com a aurora
todo o azul de um dia
que demora a chegar

e tu permaneces
a cochichar silêncios
em meu ouvido
arrepiando meus sentidos
com a saudade
que precisa
se calar

Outono à tona


23/03/10

Quando acreditamos
que tudo está sob o controle
dos tempos quentes
eis que chega o outono
e nos prova
que as folhas caem
para que possam
renascer mais fortes
em busca de
primav eras

Jardim


23/03/10

in sana lágrima
insiste em cair
em poças de calor
rega flores
lava a dor
lavra a dor
em cor
semente
multiflorida
multidolorida
ferida
só flor