Meus vídeo-poemas

Loading...

terça-feira, novembro 11, 2014

Abs-tens(ç)ão



abstenho-me de  sangue
para que corram ideias
nas veias
abstenho-me de  voz
para que cantos ensurdeçam
meus domínios
abstenho-me de sonhos
para que o hoje me apunhale
nos olhos e nariz
abstenho-me de laços
para que os nós se desfaçam
na garganta
abstenho-me
abs...tenho a mim
abstenho-me de mim.

Nenhum comentário: